Sistema de esgotamento e mudanças climáticas: cenário brasileiro favorece soluções sustentáveis

Mudanças climáticas, gases de efeito estufa (GEE) e descarbonização são termos amplamente debatidos atualmente, e a tendência é que esse debate se intensifique nos próximos anos. No Brasil, a regulamentação do mercado de carbono é uma das pautas do momento nas casas legislativas federais. Se você quer entender mais sobre o tema e saber como ele se relaciona com o tratamento de esgoto no cenário brasileiro, siga na leitura deste post.           

Por que o sistema de esgotamento sanitário emite maus odores?

Se você já teve oportunidade de passar próximo a alguma unidade do sistema de esgotamento sanitário, provavelmente sentiu odores pouco agradáveis, em alguns casos bastante incômodos. Se ficou curioso para entender melhor do que se tratava, o processo de formação e formas de mitigá-los, siga com a leitura desse post.

Ligações clandestinas na rede de esgoto: um desafio complexo do saneamento

O período de chuvas intensas começou em várias regiões do Brasil. Com isso, algumas situações associadas ao sistema de esgotamento sanitário e de drenagem urbana podem vir à tona.
Você já observou poços de visita de esgoto abertos devido à ocorrência de fortes chuvas? Já presenciou algum episódio de retorno de esgoto nas residências, em períodos de fortes chuvas? Já se perguntou por que o aumento de extravasamentos em ETEs ocorre no período chuvoso em locais onde o esgoto sanitário e as águas pluviais são coletados por redes distintas?

Remoção de nitrogênio amoniacal em ETEs: o que muda com a publicação da DN COPAM-CERH/MG n°08/2022?

A necessidade de remoção de nitrogênio amoniacal em ETEs foi recentemente implantada em Minas Gerais. Quais os requisitos necessários para a remoção de nitrogênio amoniacal? A adoção de alternativas tecnológicas que forneçam os requisitos necessários para a remoção de nitrogênio amoniacal é suficiente para assegurar que o padrão de lançamento seja atendido?

Papel higiênico: vaso sanitário ou lixeira?

Em vários estabelecimentos vê-se placas nos banheiros indicando “favor não jogar o papel higiênico no vaso sanitário”. Mas, será que o papel higiênico não poderia mesmo ser descartado no vaso sanitário? Não dá problema? Descartar na lixeira é melhor? E como isso acontece em outros lugares do mundo?​ São várias perguntas rondando esse tema…

Esgotamento sanitário além do domicílio: o que devemos saber sobre banheiros em espaços públicos?

O banheiro público, considerado um mobiliário urbano vinculado ao direito humano ao esgotamento sanitário, também é uma infraestrutura vinculada ao direito à cidade, à saúde e à vida.

O esgoto que chega em nossas ETEs

Você sabia que vários dos atuais problemas operacionais nas ETEs brasileiras decorrem da inadequada utilização das instalações sanitárias no interior das residências e estabelecimntos comerciais? E que isso pode alterar significativamente as caracterísitcas do esgoto gerado?

O que é o esgoto? Por que tratá-lo?

Em nossas atividades cotidianas, consumimos água e, consequentemente, geramos esgoto. Mas, você sabe o que está presente no esgoto? E por que é importante tratá-lo?

Brasil, um país pluralmente díspar nos serviços de abastecimento de água e esgotamento sanitário.

Qual é a situação atual do país em relação ao abastecimento de água e esgotamento sanitário? Há diferença entre os índices de atendimento das regiões do país?

Biogás: uma fonte de energia limpa e renovável

O tratamento de esgoto pode ser uma importante fonte de geração de energia limpa e renovável, por meio do biogás. Este subproduto gasoso possui elevado poder calorífico, sendo passível de recuperação e aproveitamento energético.

Lodo de esgoto: resíduo ou subproduto? Problema ou oportunidade?

O uso benéfico do lodo de esgoto em solos é uma alternativa de destinação ambientalmente adequada, que se enquadra nos princípios de fechamento de ciclos e da economia circular, devendo ser estimulado nas ETEs sustentáveis.

Economia circular: reúso de água não potável em estações de tratamento de esgoto traz sustentabilidade e gera economia

O reúso da água não potável proveniente de ETE é, sem dúvida, uma prática alinhada aos conceitos de economia circular e que deve ser perseguida no âmbito das ETEs Sustentáveis.